Membros da Academia de Letras de Cacoal - ACLEC

sábado, 8 de setembro de 2012


Logomarca da Academia de Letras de Cacoal

Agora, Cacoal não é só a terra do cacau e do café; 
é, também, a terra da literatura



sexta-feira, 7 de setembro de 2012

Poeta Sandra Almeida em São Paulo




Poeta Sandra Almeida, da Academia de Letras de Cacoal é notícia em São Paulo

Entrevista com a poetiza Sandra Almeida no lançamento do seu livro "TRAVESSIA"

Na TV ORKUT, em 14 de Julho de 2012 

Com Li Guariglia, Bill Brasil, Nik Roger Nick Roger e Sandra Almeida, em São Paulo.




Lançamento do livro da poeta Sandra em Cacoal-RO



Sandra, depois do lançamento do seu livro "Travessia" em São Paulo e no Rio de Janeiro, 

fez sucesso  também em Cacoal, com a participação da sociedade da bela cidade rondoniense. 

Na foto vemos Sandra e Izabel. 





ACADÊMICO SÉRGIO NUNES DE JESUS

Sérgio Nunes de Jesus, soteropolitano de nascimento, atualmente residente em Cacoal, RO. Possui Licenciatura em Letras Português/Inglês - UNEB (1997), especialização em Língua Portuguesa – UNESC-RO (2000), mestrado UNIR (2008) e doutorado UTIC (2010) em Ciências da Educação. Cursa Doutorado em Letras – UFRGS (2009-2013). Membro Fundador da Academia de Letras de Cacoal – RO. 

É autor e editor, de vários livros literários e científicos, estes na área de língua(gem) e poética, dentre os quais "Discurso Policial: a subjetividade em Boletins de Ocorrência – sob a perspectiva da Violência Doméstica" (2010), “Contos que a vida conta” (2011) eRevista Práticas Discursivas Amazônicas” (2011), "Revista Sentidos" (2011) e Revista Práxis: Linguagem & Educação” (2011). 

No prelo os livros: “Celso Ferrarezi Jr: linguagem, discurso, educação – entremeios e leitura”, (Editor/Organizador) (2012); “O discurso & outras materialidades” (Editor/Organizador) (2012); “Revista Práxis XII – Especial Tecnologia na Educação” (Editor) (2012). 

Também escreveu artigos científicos e de opinião publicados em diversos jornais no Brasil. Tem experiência de ensino, pesquisa e extensão na área de Linguística e Literatura, com ênfase em Análise do Discurso de linha francesa, atuando principalmente nos seguintes temas: ensino, língua(gem) e literatura.  Músico e poeta. E-mail: sergio30canibal@bol.com.br.







quarta-feira, 5 de setembro de 2012



Poeta Sandra Almeida, da Academia de Letras de Cacoal,
 e Denizis Trindade no lançamento do livro"Travessia", no Rio de Janeiro-RJ




Academia em movimento...


A escritora Maria Lindomar e a poeta Ana Clara Cunha (foto), compõem o quadro dos Acadêmicos da Academia de Letras de Cacoal. 

Maria Lindomar, à esquerda, já foi presidente da entidade, responsável pelo alicerce e pela árdua missão de estruturar a Academia. 

Ao seu lado, a poeta Ana, atual Secretária Geral, juntamento com o presidente Sivaldo Oliveira, dão continuidade ao trabalho iniciado em 2008. Parabéns!









Poeta Ana Clara Cunha é sucesso 
na Bienal Internacional do Livro em São Paulo-SP










Poeta Ana Clara Cunha e escritora Maria Lindomar, 
juntas, como na foto, trabalhando em prol da literatura de Cacoal-Rondônia




sexta-feira, 1 de junho de 2012


Os Acadêmicos Sandra Almeida e João Paulo das Virgens. Ela, acadêmica da Academia de Letras de Cacoal; ele, membro da Academia Vilhenense de Letras. A foto foi tomada na solenidade da Academia Velhenense de Letras quando a poeta Sandra recebeu o título de Acadêmica Benemérita da Academia de Vilhena.

Parabéns à Academia Sandra Almeida pela conquista e por representar tão bem o município de Cacoal e a  Academia de Letras do nosso município.


terça-feira, 29 de maio de 2012



O MUNICÍPIO DE CACOAL


No centro-leste de Rondônia, está localizado o município de Cacoal. Com clima das Florestas Tropicais, caracterizado pelas chuvas de monções e uma estação seca. Sua média térmica é de 24°C.

A economia de Cacoal tem como base principal suas indústrias de grande porte no setor madeireiro, a agropecuária e o comércio. Sua prosperidade e expansão econômica se destaca frente aos outros municípios da região. O comércio da cidade abriga diversos ramos, como supermercados, auto-peças, veículos, confecções, entre outros, atraindo, inclusive, pessoas de cidades vizinhas.

A agricultura se destaca pela produção de café (a maior do estado), seguida pela produção de banana; além de cultivos temporários, como o arroz, feijão, mandioca e o milho. Cacoal possui ainda um dos maiores rebanhos do estado.

No setor gastronômico, Cacoal abriga o evento O "Cacoal Sabor", tradição da cidade, que se destaca como o maior festival gastronômico do Estado. Esse evento reúne os melhores restaurantes da cidade.

Além da tradição do Cacoal Sabor, a cidade mostra outras atrações ao turismo. Alguns exemplos de destaque são a Cachoeira na Linha 11, movimentada nos finais de semana com rodeios, bingos, churrascos e música ao vivo; a Lagoa Azul, o Lago do Parque Sabiá (também conhecido como Lago BNH), Pedras na Linha 7 e 10, Balneário Bola de Ouro, Centro de Tradição Gaúcha, Centro de Tradição Nordestina e o Cacoal Selva Park.


A cidade oferece ainda outras opções de distração e lazer, como danceterias (Armazém e Refúgio Nuclear), restaurantes, lanchonetes, bares; e até um hotel ecológico, o Selva Park, Hotel com
boas instalações, eventos e gastronomia. Fonte:http://www.alugueldetemporadabrasil.com/

A Academia de Letras de Cacoal-ACLEC, invariavelmente, uma vez por mês realiza o já conhecido "Bebendo Cultura", um evento promovido pela Academia, onde acontecem apresentações de artistas locais, como músicos, poetas, instrumentistas, pinturas, recitais, entre outros.




PONTOS TURÍSTICOS DE CACOAL

Você que reside em Cacoal ou que já viveu aqui ou que deseja conhecer a cidade do café, uma das mais importantes cidades de Rondônia, de um povo hospitaleiro, amante da cultura, conheça os principais pontos turísticos da cidade através deste blog.




Cachoeira na Linha 11


Com maior fluxo de visitantes nos finais de semana, quando acontecem rodeios, bingos, churrascos, música ao vivo, dentre outras atividades realizadas no local. As pessoas têm a possibilidade de tomar banho de cachoeira, ou então, para aqueles que gostam, apreciar a natureza.


Cacoal Selva Park


Uma área rural preservada há mais de 20 anos; que se tornou uma das principais áreas de lazer da região e do estado. Hoje aberta ao público, a propriedade ficou conhecida como “Chácara ou Sítio do Nério”, espaço que em março de 2000 foi transformado em Reserva Particular do Patrimônio Natural. Possui estruturas ecológicas, que atualmente conta com cabanas equipadas para acomodação familiar, pedalinhos, rodas d’água, área de camping, quiosques, salão de jogos, restaurante, lanchonetes, animais silvestres em exposição, dentre outros.


Lagoa Azul






Devido às algas e à pigmentação da argila a cor da água faz jus ao nome do local. Existem várias nascentes que foram represadas, formando uma lagoa com água limpa. Nos finais de semana o lugar é muito freqüentado por excursões de cidades da região. Existe no local trampolim, área de camping, lanchonete e churrasqueiras.


Lago do Parque Sabiá


O lago também conhecido como lago do BNH, é formado por nascentes existentes no local. Está localizado numa área verde no centro do bairro e tem uma infra-estrutura de lazer, como pista para caminhadas, quadra coberta de esportes, parque infantil e uma grande área gramada para o lazer da população. Dentre suas estruturas, há um parque para as crianças, um local para picnic e uma pista para caminhada.


Pedra na Linha 7


É um local onde há a sobreposição natural de uma pedra sobre a outra, formando uma bela paisagem para ser admirada.


Pedra na Linha 10


: lugar propício para aqueles que desejam apreciar a natureza e ter um pouco de aventura, próprio para escaladas, devido ao paredão de aproximadamente 50 metros de altura. O local também serve para caminhadas ecológicas, pela região com muita vegetação. Do alto da pedra tem-se uma boa visão do município de Cacoal.


Fonte: Wikipédia. Disponível em: http://pt.wikipedia.org/wiki/Cacoal. Acesso em: 14 de Fev. de 2011

sábado, 26 de maio de 2012

Um passeio pela poesia da Poeta da Academia de Letras de Cacoal, Sandra Almeida


SANDRA ALMEIDA
Membro Fundadora da Academia de Letras de Cacoal_Rondônia - ACLEC
Cadeira 03
Patrono: Machado de Assis



Corpo

sonhado por ti
meu templo sagrado
emana sedução
e tu te juntas
a mim!

Sandra Almeida





Silencio 

Sou madrugadas que choram sozinhas 
Angustiadas e com os peitos corroídos 
De desamores das vidas mesquinhas 
Só sigo esses caminhos corrompidos. 

Absorvo seu néctar... nas entrelinhas 
Suaviza meu olhar fosco e entristecido 
Sou madrugadas que choram sozinhas 
Angustiadas e com os peitos corroídos 

Calo com a alma que jaz em todas as esquinas 
Alimentando meu espírito tão enfraquecido 
Em meu coração desinquieto... tu engalfinhas... 
Seus olhos que apontam um brilho aquecido 
Sou madrugadas que choram sozinhas. 

Sandra Almeida 



Despindo-me
numa noite sem luar
entrei em mim
e engasguei-me
no gosto amargo da saudade


Sandra Almeida







Na foto a seguir, vemos a poeta Sandra Almeida representando Cacoal e a ACLEC ao lado de vários poetas de outros Estados, em momento de descontração, em Bento Gonçalves/RS





sexta-feira, 25 de maio de 2012

3ª Edição do Bebendo Cultura da Academia




Membros da Academia de Letras de Cacoal


Com o objetivo de divulgar os talentos escondidos em Cacoal, através de apresentações musicais, declamações de poesias, execução de músicas instrumentais, exposição de obras publicadas por escritores e poetas de Cacoal, dança, exposição de quadros de artistas plásticos da terra, a Academia de Letras de Cacoal convidou a sociedade e os amantes da cultura para participarem da III edição do Bebendo Cultura. O evento acontece no dia 14 de fevereiro, a partir das 17h, no auditório da UNIR/Cacoal, Universidade Federal de Rondônia. 

A idealização do Projeto “Bebendo Cultura” surgiu com a criação da Academia de Letras de Cacoal, vinculada a Academia de Letras de Rondônia, no dia 11 de outubro de 2008. 

Após a criação da Academia, os amantes da cultura idealizaram e realizaram um evento em grande estilo, conhecido como “Bebendo Cultura”, uma iniciativa da Academia, que tinha por objetivo principal, valorizar os artistas, poetas e escritores do município. A I edição aconteceu nas dependências do IPS/Uningá. A II no auditório da UNIR de Cacoal. 

Novidade - Saiba o que mudou na ortografia brasileira 

A novidade da III edição ficou por conta do membro da Academia de Letras de Cacoal, Jorge Luiz, professor da Unesc- Faculdades Integradas de Cacoal. O docente fez uma apresentação sobre os parâmetros da nova ortografia. O objetivo foi expor ao leitor, de maneira objetiva, as alterações introduzidas pelo Acordo Ortográfico da Língua Portuguesa, assinado em Lisboa, em 16 de dezembro de 1990, por Portugal, Brasil, Angola, São Tomé e Príncipe, Cabo Verde, Guiné-Bissau, Moçambique e, posteriormente, por Timor Leste. No Brasil, o Acordo foi aprovado pelo Decreto Legislativo nº. 54, de 18 de abril de 1995.


Segundo a presidente da Academia de Letras de Cacoal à época, escritora Maria Lindomar, "...é dessa forma que a cultura local será resgatada. Sendo a cultura informação, um conjunto de conhecimentos teóricos e práticos que se aprende e transmite aos contemporâneos e aos vindouros, é necessário resgatar os valores das gerações passadas. O que estamos fazendo é apenas o começo de uma nova era aos amantes da cultura e, acima de tudo, resgatando os valores dos pioneiros da querida Cacoal”, finalizou. 

Poeta Sandra Almeida é entrevistada pelo Momento Litero Cultura


SANDRA ALMEIDA - ENTREVISTA





BIOGRAFIA 

Sou paranaense de Jandaia do Sul. Ativista de movimentos sociais nas décadas de 70 e 80. Atuo na educação há 29 anos, ensino público e privado. Geógrafa por formação e poeta por opção! A escrita renasceu num repente e importante momento de minha vida, com ela desnudo-me e sou feliz!

Membro Fundadora da Academia de Letras de Cacoal_Rondônia(ACLEC)
Cadeira 03 - Patrono: Machado de Assis


Membro do SPJ (Sociedade dos Poetas Jandaienses-Paraná)

Consulesa dos Poetas Del Mundo do Estado de Rondônia

Minha Coluna no Jornal O Rebate:
http://orebate-sandradealmeida.blogspot.com/

Blocos Online:
http://www.blocosonline.com.br/literatura/autor_poesia.php?id_autor=3457&flag=nacional

Páginas pessoal:

http://recantodasletras.uol.com.br/autores/SandraAlmeida
http://literaturaperiferica.ning.com/profile/SandraAlmeida
http://www.gargantadaserpente.com/autores/sandralmeida.shtml
http://www.notivaga.com.br/mpa.asp?autor=Sandra+Almeida
Overmundo:http://www.overmundo.com.br/perfis/sandra-almeida

Site de Salvador_Bahia

www.paralerepensar.com.br/sandrah.htm

Site Rio de Janeiro-RJ

http://www.cronicascariocas.com/poesias_sandrah.html
http://www.almadepoeta.com/http://www.almadepoeta.com/sandraalmeida.htm
http://www.almadepoeta.com/sandra_almeida.htm
Publicações de meu amigo Selmo Vasconcellos: Porto Velho-RO
www.rondoniaovivo.com.br

Várias publicações em jornais da Região Norte.

1-Alto Madeira
2_Diário de Rondônia
3-Tribuna Popular
4-Rondônia Agora
5-O Estadão

Participações em diversas Antologias no ano de 2006/2007/2008/2009.

Livros em fase de publicação:

1-PoeTravessia (em parceria com o poeta cearense Chico Araújo)

Participação no Congresso Brasileiro de Poesia –Bento Gonçalves/RS-2008 e 2009.

ENTREVISTA 

SELMO VASCONCELLOS - Quais suas outras atividades, além de escrever?

SANDRA ALMEIDA - Sou geógrafa por formação. Fiz projetos relacionados as questões ambientais, indígenas, enfim ligados á minha área, ministrei aulas na rede pública e privada, no Paraná e aqui em Rondônia (Cacoal).Já andei muito pelo Brasil, até que parei em Rondônia, assim como você, amigo. E hoje estou aguardando minha aposentadoria para regressar para minha terra Jandaia do Sul (Paraná). Aqui em Rondônia sou membro fundadora da ACLEC (Academia de Letras de Cacoal), minha cadeira é 03 e meu patrono é Machado de Assis. No Paraná sou membro da SPJ (Sociedade dos Poetas Jandaienses). Mas não gosto de títulos, quero mesmo é aprender fazer poesia!

SELMO VASCONCELLOS - Como surgiu seu interesse literário?

SANDRA ALMEIDA - Ah! Surgiu na Sandra ainda adolescente. Nos anos 70 era muito comum, escrevermos.E assim eu comecei meus”rabiscos”.Creio que esse período foi marcante, no que se refere a ler muito, mas muito mesmo e consequentemente ensaiar “rabiscos”. Sou filha de Jandaia de Sul (Paraná), cidade interiorana, porém com uma excelente dosagem cultural.E eu vivia esse meio, tanto literário como das artes plásticas no geral. Convivi com grandes artistas, entre eles Glauco Vilas Boas (cartunista), Orlando Vilas Boas (artista plástico) esse faleceu recentemente, David Nogueira (escritor), Tadeu França (escritor). Naquele tempo todos ensaiavam os passos para o meio artístico e ficaram famosos.Recentemente, tomei conhecimento, através de meu grande amigo Jiddu Saldanha que o famoso José Marins também é jandaiense, um dos mestres do haicai.Eu desconhecia esse fato. Mas eles estão famosos, eu não, ok? Fui criar minhas filhas, fui “pãe”, fiquei viúva muito jovem e não me adaptei com outro casamento, portanto minha dedicação foi em tempo integral. Além do meu lado profissional, para o sustento de minha família (eu e minhas 03 filhas). Retomei a escrita de forma tímida faz uns 08 anos, temerosa em mostrar, inclusive. E eis que caiu um anjoCairo de Assis Trindade, em minha vida, que posteriormente tornou-se meu mestre ,mesmo aqui na web, me dando toques, colocando uma vírgula aqui, tirando ali ,enfim, mostrando-me caminhos.Tenho um carinho imenso por ele e total gratidão, por tudo que tem feito no sentido de ajudar-me. E isso não te é novidade, você me conhece pessoalmente e sabe de minha gratidão por todos que me deram incentivo e óbvio que está entre, também é um grande incentivador da Sandra que quer ser poeta.

SELMO VASCONCELLOS - Quantos e quais os livros publicados dentro e fora do País?

SANDRA ALMEIDA - Selmo, solo nenhum, nem dentro e nem fora do País... rsrsrs.Tenho no forno 02, sendo um parceria com o poeta Chico Araújo (Ceará) e um meu, porém NO FORNO!!! Mas participei de muitas antologias, num total de 35 e de três agendas literárias. Já estive no Congresso Brasileiro de Poesia (Bento Gonçalves-RS), por 02 vezes e pretendo retornar esse ano (2010).É uma grande fonte de conhecimento, vale à pena, pra mim valeu muito. E procuro estar sintonizada com tudo que aparece de novo na literatura e claro, que tenha a ver com a linha que me identifico.Digo-te que estudo muito.Quando nos conhecemos, deve ter percebido que tenho sede de conhecimento. Portanto vou devagar...rsrsrs.

SELMO VASCONCELLOS - Qual (is) o(s) impacto(s) que propicia(m) atmosfera (as) capaz (es)de produzir (em) poesia(s)?

SANDRA ALMEIDA - Nada específico.Tudo depende de como estou, é de dentro pra fora. Não sei escrever nada em absoluto, de fora pra dentro.Tenho que estar de bem comigo sempre, senão desanda. Sei que tudo é poesia, mas ela tem que estar em mim em primeiro lugar.Você certamente me entende.

SELMO VASCONCELLOS - Quais os escritores que você admira?

SANDRA ALMEIDA - Amigo, sou eclética.Vou de Machado de Assis, Manuel Bandeira, Clarice Lispector, Cecília Meireles, Vinícius de Moraes, Leminski, Alice Ruiz, José Marins (meu conterrâneo) e por aí vou.Claro que Cairo de Assis Trindade, Mano Melo, Luiz Fernando Prôa, Afonso Estebanez, Baby, Soninha Porto, Cacau, Jiddu Saldanha, Tchello d Barros, Chris Herrmann, Luiz Edmundo, Theo Drummond, Clau Assis, Marçal, Kedma, Marcelo Mourão, Chico Araújo, Jorge Ventura, Tanussi , Dalmo Saraiva, Ademir Bacca, você e tantos outros.

SELMO VASCONCELLOS - Qual a mensagem de incentivo você deixaria para os novos poetas?

SANDRA ALMEIDA - Estou engatinhando no universo literário, sabes disso. Meu incentivo é que leiam muito e aceitem críticas construtivas sempre..




 fim de linha

quando meus
olhos fingem
não te ver.

é quando meu
silêncio interior
se rompe.

sinto-me neutralizada
e tento uma desculpa.

mas a sintonia desafinou...
***
sombra atrevida 

minha sombra me persegue.

contempla minha nudez
com cara atrevida
e sorrindo de minha estupidez
entra em mim
deixando-me acuada.

depois se esconde.

insistente, desafia-me
com olhares marotos
e dissimula ser louca
tirando minha roupa
num strip-tease despudorado.

incansável perseguição!
***
Um talvez

Prometo um dia
O infinito azul te dando boas vindas
Sol descansando em tua pele
Jardins floridos te acenando

Prometo um dia
Cobrir-te de versos líricos
Estilo contemporâneo
Sem rimas, sem métricas.

Nesse dia me farei poema
Refazendo a cena da espera
Com ares de donzela
Mas... Estarei nua!
***
Chuva

lá fora chove
brisa leve
olho timidamente
nada mais importa

água pura
e...ternura!
***
carícias da vida

a vida acaricia-me
com mãos macias
e... alivia-me!

diz palavras suaves
fala um poema
e... suspira!

inclina-se sorrindo
e murmurando
diz... bom dia!

alisando meu rosto
fala convencida
de um amor

amor esquecido
no tempo
acende uma luz
e... improvisa

num foco de luz
num leve balançar
de mãos retorna

com serenidade
explica sobre
o que ela significa
e... justifica!

continua
branda e serena
passando as mãos
em mim!

quinta-feira, 24 de maio de 2012

Registro fotográfico da fundação da Academia de Letras de Cacoal, no dia 11 de outubro de 2008



Em 11 de outubro de 2008, no Teatro Cacilda Becker, em Cacoal, escritores e poetas do município de Cacoal, um dos mais importantes municípios de Rondônia, a quarta maior cidade do Estado, conhecida como a cidade do café, fundaram juntamente com  o poeta e escritor José Valdir Pereira, presidente da Academia de Letras de Rondônia e o poeta Pedro Albino de Aguiar, a Academia de Letras de Cacoal-ACLEC.

As fotos a seguir, são o registro do grande e histórico momento da fundação da Academia de Letras de Cacoal



Antes da sessão de criação da Academia, aconteceu a palestra do Presidente da Academia de Letras de Rondônia-ACLER, poeta e escritor José Valdir Pereira, responsável pela fundação da Academia, na qual abordou temas referentes à função de uma Academia no município, estrutura e funcionamento, composição e importância cultural da instituição.


Nas duas fotos a seguir, os
Acadêmicos fundadores da Academia de Letras de Cacoal :


Odontólogo e jornalista Jusmar Lustoza, profª.(UNIR)Lúcia, Dr.Wanderlei, Prof. (UNESC) Sérgio, Profª.Bernadete (UNIR), Prof. IRON, prof.(UNESC) Jorge, Dr.Nilton prof da UNIR.


Professor da UNESC_ Jorge, Professor da Universidade Federal de Rondônia_ Nilton, Professora da Universidade Federal de Rondônia_ Maria Lindomar (Empossada presidente interina da Academia de Letras de Cacoal), Presidente da Academia de Letras de Rondônia, poeta e escritor José Valdir Pereira, Secretário da Academia de Letras de Rondônia, poeta Pedro Albino de Aguiar, Julinda_Professora da Universidade Federal de Rondônia e Professor da FACIMED.

A seguir, fotos com o registro das apresentações culturais (música, dança, poesia, pintura) que marcaram a solenidade de fundação da Academia de Letras de Cacoal, no teatro Cacilda Becker.


O Presidente da Academia de Letras de Rondônia, poeta e escritor José Valdir Pereira, e o Secretário geral da Academia assistem as apresentações dos artistas de Cacoal


Escritora Maria Lindomar, eleita primeira Presidente da Academia, ao piano apresentando seu número musical




Poeta Pedro Albino de Aguiar, declamando

Dançarina da Escola de Dança de Cacoal se apresentando


Dr. e professor da Unir Nilton Ladislau Cantando

Dr.Wanderlei, Dr.Nilton e a bela voz!


Julieta Ragnini e sua mãe Adélia, artista plástica


A Academia sendo prestigiada pela população!


Professoras da Universidade Federal de Rondônia, Esdras, Acadêmica Lúcia e amiga








I Bebendo Cultura - Evento da Academia de Letras de Cacoal



A seguir, o registro fotográfico do I Bebendo Cultura, evento da Academia de Letras de Cacoal
ACLEC




 
                                                                                                                      


                                                        























"Mais que poesias, verdades da vida", livro do Acadêmico Sivaldo Pereira de Oliveira




O Livro “Mais que poesias, verdades da vida”, do autor Sivaldo Pereira de Oliveira, foi lançado dia oito de julho de 2011, no Teatro Municipal de Cacoal. O livro traz em suas 192 páginas, 140 poesias e está comercializado a 20 reais.

             


Este é o primeiro livro escrito por Sivaldo, porém ele já conta com mais duas obras prontas para posteriormente serem publicadas. O livro "Mais que poesias, verdades da vida", começou a ser escrito pelo autor em 1989, levando 22 anos para ficar pronto.

Sivaldo veio para Cacoal em 1981, se graduou em Ciências Contábeis pela Universidade Federal de Rondônia, UNIR, em 1998 e foi lá também que se pós-graduou em Gestão de Negócios. Casado e pai de três filhos, também é membro da Academia de Letras de Cacoal – ACLEC, desde março de 2010. Atualmente atua como Perito Criminal do município, função que exerce desde o início de 2009.

O escritor descreveu o lançamento de seu livro como uma realização pessoal, “este sonho foi se concretizando ano após ano, poesia após poesia, e hoje estou orgulhoso de ver minha obra concretizada. 

O meu objetivo agora é divulgá-lo, pois acredito que tanto trabalho e dedicação não devem ficar guardados apenas comigo, quero dividi-lo com todos que prestigiam uma boa leitura, concluiu Sivaldo.

II Bebendo Cultura - Evento da Academia de Letras de Cacoal



No sábado, 27 de março de 2010, nas dependências do auditório da Faculdade Uningá foi realizado o II Bebendo Cultura do ano. Na ocasião foram entregues os certificados aos Membros Fundadores da Academia de Letras de Cacoal, foi realizado a posse de quatro novos membros e a posse da nova diretoria para o biênio 2010/2011.

A acadêmica Maria Lindomar dos Santos deixou a presidência depois de um ano e cinco meses a frente dos trabalhos. A partir deste dia assumiu a presidência o acadêmico João Batista Lopes. O evento contou ainda com a presença do presidente da Academia de Letras de Rondônia, acadêmico Lúcio Albuquerque, além da poeta Elizabete de Presidente Médice, a poeta Eldirene da Linha 14, e do escritor Átila Real

As poetisas Elzirene dos Santos, moradora da Linha 14, em Cacoal, e Elizabete Teixeira, residente em Presidente Médici, foram as grandes atrações deste "Bebendo Cultura", realizado no auditório da Uningá, na "capital do café". 
O violonista Joáz e o escritor Átila Real também participaram do evento, onde Elzierene leu o poema de sua autoria "O Poeta", no qual ela descreve o que faz este intelectual. Concluindo sua apresentação destacando ser essa a sua forma de "apresentar e entender o poeta".
Durante o "Bebendo Cultura", Elizabete lançou o livro "Sinestesia", editado pela Fundação Cultural de Ji-Paraná, ressaltando a necessidade da cultura popular ser mais conhecida "porque há muitos artistas desconhecidos e com grande valor"
O programa "Bebendo Cultura" vem acontecendo no último sábado de cada mês, ocasião em que, além de apresentações de artistas locais, participam todos aqueles que trabalham com as artes.



IV Edição do Bebendo Cultura - 29 de maio 2010

A Academia de Letras de Cacoal, entidade idealizadora do evento, sempre convida a comunidade para participar. O evento tem por objetivo descobrir novos talentos e divulgar os artistas de diversos segmentos, em especial a poesia.

O escritor Átila Real fez o relançamento do seu livro, editado pela Editora Lexia, no dia 29/05, no Teatro Cacilda Becker, em Cacoal-RO, no evento da Academia de Letras de Cacoal "Bebendo Cultura"


Escritores Lioberto Caetano e Átila Real

O evento foi um sucesso e contou com outro lançamento, o do escritor Lioberto Ubirajara Caetano, de Souza, com o livro “As minas de Urucumacuã”.

Na ocasião, o escritor Átila, além do lançamento do seu livro, fez uma apresentação musical com o acompanhamento de dois grandes músicos, Marcos Brandão e Kleber Gois. 

Escritor Átila Real

” As minas de Urucumacuã” relata a história dos processos de colonização de territórios de povos que sempre se deram mediante violência, que traduziam a obstinação por riquezas na forma de ouro, prata e pedras preciosas, também por madeira, já houve lutas, por mão de obra escrava, catequização de índios e também pela busca da expansão territorial.


Escritor Lioberto Ubirajara


“A Flecha” é  um romance policial que mostra uma Cuiabá de paixões e perigos, onde um serial killer pretende dar cabo de seus inimigos de forma planejada, cruel e inesperada. É uma obra de ficção, mas com pessoas, lugares, e eventos reais.

"Bebendo Cultura", evento da Academia de Letras de Cacoal



A Academia de Letras de Cacoal tem no evento "Bebendo Cultura" um dos principais veículos de realização de suas ações literárias e culturais. 


No dia 29 de maio de 2010, no Teatro Municipal aconteceu o IV Bebendo Cultura do ano, organizado pela Academia de Letras de Cacoal- ACLEC- com o apoio da Fundação Cultural de Cacoal.


Poetisa Elizabeth Teixeira apesentou seu livro "Sinestesia" no "Bebendo Cultura", em Cacoal

O evento contou com o lançamento dos Livros:

 As Minas de Urucumacuã, do escritor Lioberto Caetano
A Flexa do escritor, músico e comerciante Átila Real
O mapa do tesouro inca na Amazônia do escritor e
Oficial Bombeiro Militar Ubirajara de Souza.

Na oportunidade os autores comentaram sobre as suas obras.

As apresentações foram fantásticas, o evento contou com escritores de Cacoal, Porto Velho e Ji Paraná"...
Comentou a representante da Fundação Cultural de Cacoal, professora Maria Lindomar de Souza.

Poeta da Academia de Letras de Cacoal foi entrevistada pelo Lítero Cultural


A poeta Ana Clara Cabral de Souza foi entrevistada pelo produtor cultural, poeta e escritor Selmo Vasconcelos, publicada na coluna "Litero Cultural" do jornal Alto Madeira. Veja, a seguir, a entrevista.


QUINTA-FEIRA, 27 DE OUTUBRO DE 2011

ANA CLARA CABRAL DE SOUSA - ENTREVISTA Nº 357

PEQUENA BIOGRAFIA
Poeta Ana Clara


Maranhense de Imperatriz, casada, tem uma filha e um neto. Atua na área de Advocacia e é professora de Direito da Universidade Federal de RO. É doutoranda em Direito Penal pela Universidade de Buenos Aires-UBA. É membro da Academia de Letras de Cacoal-RO e filiada à União Brasileira de Escritores. Possui publicações em vários sites literários, bem como publicações de artigos jurídicos.

PUBLICAÇÕES EM SITES

UNIÃO BRASILEIRA DE ESCRITORES-UBE
http://www.ube.org.br/biografias-detalhe.asp?ID=1265

BLOG PESSOAL-FRAGMENTOS POÉTICOS
http://www.anaclarapoeta.blogspot.com

RECANTO DAS LETRAS
www.recantodasletras.com.br/autores/anaclaracabral

POETAS DEL MUNDO (site internacional)
http://www.poetasdelmundo.com/Poetas/1721/Ana%20Clara%20%20Cabral%20de%20Sousa

BLOCOS ON LINE
http://www.blocosonline.com.br/literatura/autor_poesia.php?id_autor=3129&flag=nacional

SITE DE POESIAS
http://sitedepoesias.com/poetas/anaclara


ENTREVISTA 
Poeta Ana Clara


SELMO VASCONCELLOS - Quais as suas outras atividades, além de escrever ?

ANA CLARA CABRAL DE SOUSA - Sou professora de Direito Penal da Universidade Federal de RO.

SELMO VASCONCELLOS - Como surgiu seu interesse literário ?

ANA CLARA CABRAL DE SOUSA - Eu sou do Maranhão. Talvez isso explique esse interesse pela poesia que o povo da minha terra acabou herdando dos franceses durante a ocupação em nosso Estado.

SELMO VASCONCELLOS - Quantos e quais os seus livros publicados ? 

ANA CLARA CABRAL DE SOUSA - Na verdade, o meu livro solo está pronto. Estou procurando uma editora e fazendo os últimos ajustes para publicação. Já tem nome: Emoções em preto e branco. Já participei de várias antologias, como “Poeta Mostra a Tua Cara”, “Cronistas, Contistas e Poetas Contemporâneos”, “Reflexões para bem viver” e “IX Coletânea Komedi”.

SELMO VASCONCELLOS - Qual (is) o(s) impacto(s) que propicia(m) atmosfera(s) capaz(es) de produzir poesia ?

ANA CLARA CABRAL DE SOUSA - A vontade de gritar em silêncio é o maior deles.

SELMO VASCONCELLOS - Quais os escritores que você admira ? 

ANA CLARA CABRAL DE SOUSA - São muitos. No Brasil temos grandes escritores.

Tenho uma admiração muito grande por Machado de Assis, notadamente por sua história de superação. Ele venceu várias limitações até ser reconhecido como o grande gênio da literatura e ser consagrado como o maior contista em língua portuguesa.
Tenho um carinho especial por Lima Barreto pois como ele, também trago comigo essa questão do patriotismo que ele tanto defendia.

Mas o meu poeta do coração é o maranhense Antônio Gonçalves Dias. Por ter sido o maior representante da fase áurea do Romantismo aqui no Brasil, exalta a pátria e a natureza como nenhum outro.

Por isso é que José de Alencar se referia a Gonçalves Dias como “o poeta nacional por excelência.”

Ele não pertence apenas ao Maranhão, mas a toda nação brasileira.

SELMO VASCONCELLOS - Qual mensagem de incentivo você daria para os novos poetas ?

ANA CLARA CABRAL DE SOUSA - Eu diria a eles que sair das gavetas e ir de encontro ao leitor nos proporciona uma felicidade que não tem preço.


POESIAS 
Poeta Ana Clara



REAL FORTE PRÍNCIPE DA BEIRA

Buscando estabelecer
O domínio português
O Forte fora erguido
Com tamanha hediondez

Em 1776 deram-se as construções
Muralhas de dez metros,
Catorze baluartes
E vinte e quatro canhões

Às margens do Guaporé
Fronteira Brasil com a Bolívia
O Forte também exibe sua beleza
Às margens do Mamoré

Objeto de ganância
Entre as coroas espanhola e portuguesa
No coração da Amazônia
Encontra-se Sua Alteza

A luta de grandes homens
Na Forte edificação
Traduz a história de um povo
De grande convicção

O Príncipe fora cenário
De angústia, dor e sofrimentos
Vivenciadas por um tal Pacheco
Na parede, alguns apontamentos

O Forte não cumpre mais sua função precípua
Esta é uma triste verdade
Mas por ter nascido Príncipe
Não perdeu a majestade.


SONHOS

Neste momento em que escrevo
Começo as minhas indagações
Se sou capaz de sonhar
E todos os sonhos realizar

Sob o efeito de tais pensamentos
Posso mesmo afirmar
Sou patriota e sonhadora
E o meu Brasil sei amar

Sou feliz por ter conhecido
Um certo Policarpo Quaresma
Que não teve medo de ousar
Mas, alguns sonhos, não pode realizar

Sonhou um dia
O nosso país transformar
Começando pela língua
E o nosso jeito de falar

Sugeriu ao presidente
O tupi-guarani oficializar
E como resposta
Mandaram-no internar

Como o personagem de Lima Barreto
Eu também quero mudar
A cara do nosso país
E este, “desamericanizar”

Quero a minha Nação
Com cara de Brasil
A nossa bandeira hasteada
E o grito de “ Pátria amada, mãe gentil!”


EU APRENDI

Que a felicidade é uma conquista,
Ser feliz é uma opção,
Toda rosa tem seus espinhos,
Todo caminho existem pedras.

EU

Conquistei,
Tirei espinhos,
Removi pedras,
Sou feliz.

EU APRENDI...


EPITÁFIO

Quando a minha voz se calar
E os meus olhos não puderem ver
O coração sentir e não poder vibrar
O que o espírito tarda em acreditar

Quando o enunciado do vento
Com seu canto fúnebre e gélido
Entre lágrimas, a partida anunciar
Que é chegada a hora de viajar

Por entre sombras e vales,
Amigos, família, saudade que se faz
No epitáfio, entre flores, os dizeres:
Poetisa dos versos e das liras, aqui jaz!


EMOÇÕES EM PRETO E BRANCO

Tenho medo do advento da noite
Do silêncio, das vozes e até da calma
Tenho medo das sombras, das aflições
E angústias que atormentam a alma

Oh! Noite, tão pesada e longa!
De hora que não quer passar
De mistérios sombrios e profundos
Ao pôr-do-sol quero me associar

Eu quero a companhia das flores
Ver as folhas sob a brisa dançar
Sentir o soprar de grandes ventos
E o chorar das fontes quero escutar

O amanhecer, de manso, se aproxima
E o clarão do dia, começa a chegar
Quero esquecer as sensações noturnas
E as noites negras quero olvidar.


NÃO SOU MARÍLIA

Os meus olhos não espalham luz divina
Os meus cabelos não são fios d’ouro.
Não sou pastora.
Não sou Marília.

Não sou árcade, Gonzaga ou Dirceu
Mas tenho um coração maior que o mundo.
Sou Maria, Joaquina e até Dorotéia mas,
Não sou Marília.